Trade-off – Perder para ganhar ou ganhar para perder?

Certa vez eu me apaixonei por uma garota, na mesma época em que iniciei uma dieta em busca da redução de uns 5 quilos.

As duas situações foram bem difíceis, a primeira porque tínhamos uma relação complicada que impedia um encontro de “primeira”. A segunda porque eu queria comer tudo devido a ansiedade e stress.

Um belo dia, estava com 3 quilos a menos, e a moça estava disposta a sair comigo, só felicidade! O problema foi que ela queria comer em um restaurante que só de citar o nome já consumimos 1000 calorias. Neste momento tive que decidir: a garota ou o corpo?

Não vou te contar o que escolhi, fica um suspense no ar, mas trago essa história para falar sobre trade-off ou tradeoff, termo utilizado para nomear situações nas quais precisamos abrir mão de algo para conquistar outra coisa.

Trade-off pode ser traduzido livremente como “relação de compromisso” ou “perde-e-ganha”.

Na nossa vida profissional o trade-off é recorrente e constante, em cada nível de carreira é necessário tomar decisões de perda e ganho, e muitas vezes a perda presente pode representar ganhos muito interessantes no futuro.

A algum tempo atrás eu era consultor em uma empresa de consultoria, empresa excepcional, com profissionais maravilhosos, mas que não havia dado match com meu perfil, ou seja, por mais que eu me esforçasse, nada fazia com que eu fosse visto, e muitas vezes eu vi outros profissionais, que julgava com menos qualificação, sendo promovidos ou ganhando notoriedade.

Surgiu uma oportunidade em uma outra empresa, multinacional, focada em meios de pagamento, salário um pouco menor… e o cargo de Júnior.

Naquele momento precisei decidir entre manter no cargo em uma empresa que não acreditava no meu potencial, ou ir para uma empresa começar do zero… Decidi pela segunda opção e em menos de 2 anos tive um excelente aumento e subi 4 cargos, assumindo uma posição de liderança.

No primeiro momento eu perdi salário, status, para em um segundo ter muito mais ganhos.

Para decidir entre as duas oportunidades precisei definir, entre outras coisas, muitas metas e planos de ação, cumpridos minuciosamente, o foco foi importante para que este trade-off funcionasse.

Avaliei o custo de cada oportunidade, colocando na ponta do lápis o impacto financeiro que teria, assim como defini objetivos agressivos para alcançar a posição de liderança e o que cada um iria me custar, o primeiro a felicidade o segundo meu tempo e energia.

Antes de decidir entre duas ou mais opções é importante:

  1. Ter em mente qual será o custo daquela opção em determinado espaço de tempo, para decidir sobre tarefas do dia a dia a medida de tempo são horas, a medida de tempo varia de acordo com o que está sendo avaliado, o custo pode ser sumarizado em tempo, dinheiro, satisfação, os critérios são variáveis, mas o importante é realizar a comparação considerando os mesmo critérios;

  2. Analisar os benefícios de cada opção, opções que dão satisfação imediata podem ser interessantes para os mais ansiosos, os mais estrategistas podem optar por opções que lhe beneficiarão no futuro, o importante é saber que a sua escolha irá desencadear diversas situações, o que não podemos ter é arrependimentos, tudo o que fizer, faça com convicção;

  3. As opções dependem apenas de mim ou de pessoas ao meu redor? É importante mapear quem é necessário para que seu plano seja efetivo, escolher por um caminho que depende de muitas pessoas pode ocasionar frustração futura.

Acordar no horário ou acionar a soneca? Comer bem ou em um fast food? Comprar agora e se endividar, mas com a sensação da posse, ou esperar e comprar a vista sem a sensação da dívida? As escolhas farão parte das nossas vidas até o último instante, e não se pode seguir por dois caminhos distintos, por isso é importante que não deixemos de ponderar em nossas escolhas, fazer um trade-off consciente é um caminho muito mais curto para o sucesso.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo