#03 – O que é Scrum? – O time Scrum

Um time de futebol tem 12 integrantes, cada qual com a sua função, suas delimitações de espaço físico, suas capacidades e qualidades. Um time sem atacante não faz gol, assim como um time sem defesa só leva gol. Odeio futebol e não consigo fazer uma analogia muito melhor que essa, mas no time Scrum, temos características muito similares, cada membro tem seu espaço e características, suas qualidades servem para impulsionar o time para o próximo nível de maturidade.

“O Time Scrum é composto pelo Product Owner, o Time de Desenvolvimento e o Scrum Master. Times Scrum são auto-organizáveis e multifuncionais. Times auto-organizáveis escolhem qual a melhor forma para completarem seu trabalho, em vez de serem dirigidos por outros de fora do Time. Times multifuncionais possuem todas as competências necessárias para completar o trabalho sem depender de outros que não fazem parte da equipe. O modelo de time no Scrum é projetado para aperfeiçoar a flexibilidade, criatividade e produtividade.”

Esse trecho traduzido do guia scrum é um grande desafio para as empresas que tem mais de 10 anos e querem adentrar no mundo ágil. Tudo isso porque no fundo elas ainda tem dificuldades de se desvincular do modelo tradicional de trabalho, departamental, hierárquico e rígido, onde as equipes acabam ficando fragmentadas por uma questão de estruturação.

Não é difícil ver empresas que se organizam em squads, usam kanbans, tem ferramentas de gestão visual, mas essencialmente não conseguem grandes ganhos nas entregas e eficiência, muito disso por conta dessa fragmentação, imagine uma empresa onde o product owner atende a um determinado diretor, o scrum master a outro, os desenvolvedores a um terceiro, os analistas de testes a um quarta, o banco de dados fica em outra diretoria, a infraestrutura em uma sétima, toda a parte jurídica na oitava, e por aí vai.

Se torna impossível implementar uma transformação digital real é oficial em um ambiente como esse.

Em sua essência times scrum deveriam entregar produtos de forma iterativa e incremental, maximizando as oportunidades de realimentação. Entregas incrementais de produto “Pronto” garantem que uma versão potencialmente funcional do produto do trabalho esteja sempre disponível…

Mas mais uma vez esbarrando no “legado”, como criar produtos incrementais se vc tem uma única janela de implantação no mês, sendo que se der ruim no seu pacote, corre o risco de tudo o que planejou entregar no mês volte e você tenha que esperar mais um mês para implantar de novo… e com isso mais riscos uma vez que seu pacote acumula funcionalidades e desenvolvimentos…

Essencialmente acredito que qualquer empresa pode adaptar o Scrum pro seu dia a dia, mas para que ele de resultados é necessário muito mais que uma “maquiagem”, uma reestruturação completa da instituição e do mindset é o único caminho (pelo menos o que eu vejo) para que a revolução ágil não se torne apenas mais um orçamento desperdiçado das empresas.

Abraço!

Rubão Alves

#gestãofácil #gestão #PSMI #scrum #scrummaster #mindset #Metodologia #lean #agile #ágil

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo